6 situações que podem gerar uma explosão e você provavelmente não sabia

Os riscos de explosão são uma realidade na maior parte das indústrias. Entretanto, apesar de algumas áreas de risco serem mais óbvias (como as que trabalham com etanol), existem muitas substâncias que podem causar explosões e que não são muito conhecidas.

Por isso, preparamos essa lista com 6 situações que podem gerar explosões e você provavelmente não sabia.

 

O que causa o risco de explosão?

Em geral, os locais que apresentam risco de explosão são chamados de áreas classificadas. São ambientes que possuem uma atmosfera explosiva, ou seja, possuem substâncias no ar (como gases e poeiras) que, ao entrarem em contato com uma fonte de ignição, geram explosão.

Resumidamente, para uma explosão acontecer são necessários três fatores:

1. Comburente – papel feito pelo oxigênio, sempre presente no ar
2. Substância combustível ou inflamável – pode estar em forma de gás, vapor, poeira ou fibra
3. Fonte de ignição – pode ser uma faísca ou uma elevação de temperatura

Como na maioria dos casos é difícil de se evitar os dois primeiros fatores, é com o terceiro (fonte de ignição) que se deve ter cuidado.

A medida mais importante, nesse caso, é usar equipamentos apropriados – os chamados intrinsecamente seguros. Na iluminação é onde se deve ter mais cuidado, já que seu uso é indispensável, ao mesmo tempo em que ela pode ser uma fonte de faíscas.

Além disso, também é importante ressaltar que uma das causas principais de atmosferas explosivas são os chamados espaços confinados – locais fechados, com entrada e saída de ar limitada.
Em geral, os trabalhadores precisam entrar nesses espaços para realizar funções como manutenção, limpeza e inspeção. Portanto, caso não estejam com equipamentos adequados ou não conheçam as medidas de segurança, os riscos de acidente são grandes.

 

Veja então as 6 causas comuns de explosão que pouca gente conhece:

 

1. Energia estática

Atuando como uma fonte de ignição, a energia estática é perigosa justamente por ser invisível. Enquanto com produtos elétricos a prevenção é mais simples, bastando usar equipamentos intrinsecamente seguros, na estática ela é mais complexa, por ser algo intangível.

Ademais, o acúmulo de carga estática é bastante comum no trabalho industrial, aumentando ainda mais os riscos de explosão. A solução, portanto, é realizar o processo de aterramento, que deve ser projetado e testado por profissionais capacitados em áreas classificadas.

 

2. Poeira de grão

O perigo das poeiras de grão está justamente em seu aquecimento. Na presença de uma fonte de calor/decomposição, elas podem liberar vapores infamáveis. Assim, sendo também os silos espaços confinados, gera-se uma atmosfera explosiva.

Com isso, basta uma fonte de ignição para causar uma explosão. Ademais, é importante ressaltar que, apesar de todos os grãos serem perigosos, o milho requer atenção em dobro, por ser o mais volátil deles.

Portanto, ambientes com poeira de grãos podem ser bastante perigosos, e as normas de segurança devem ser seguidas à risca nesses locais. Use sempre equipamentos apropriados (antiexplosão), evite fontes de calor e faça limpeza e manutenção constantes.

 

3. Corpos de animais

Um fenômeno muito perigoso e que poucas pessoas sabem que pode causar incêndios e explosões é a decomposição de cadáveres.

Durante o processo, as bactérias presentes nos corpos começam a metabolizar a matéria orgânica, gerando gases como fosfina (PH3) e metano (CH4), que são combustíveis.

Ao entrar em contato com o oxigênio do ar, esses gases podem acabar gerando uma forte chama azulada, o chamado fogo-fátuo. A fosfina, por exemplo, pode se queimar na temperatura ambiente, enquanto o metano só precisa de um ambiente um pouco mais abafado.

Portanto, não é difícil imaginar o quão perigoso esse fenômeno pode ser em espaços confinados, causando grandes estragos. Por isso, é muito importante verificar com frequência locais como caixas d’água, por exemplo, para prevenir esses acidentes.

 

4. Lixo acumulado

Assim como os corpos de animais, o acúmulo de lixo também pode ser perigoso por gerar metano. Contendo matéria orgânica, o processo de decomposição do lixo é parecido com o dos cadáveres, em que suas bactérias geram o gás.

Assim, especialmente com o acúmulo de lixo em espaços confinados, uma atmosfera explosiva é produzida, bastando uma fonte de ignição para causar um grande acidente.

 

5. Tecido/fibra

Indústrias que trabalham com tecidos, papéis e celulose de forma geral, também correm altos riscos de explosão.

Isso porque as fibras, assim como a poeira de grãos, podem ser combustíveis. Com isso, basta uma fonte de ignição para gerar uma explosão.

 

6. Cana de açúcar

Muitos já sabem que o álcool é um produto com alto risco de incêndios e explosões. Porém, outros derivados da cana-de-açúcar também são arriscados, como o próprio açúcar.

Agindo de forma similar à poeira de grãos, altas concentrações de açúcar em espaços confinados podem gerar grandes estragos. Basta uma fonte de calor, ou até mesmo um atrito ou eletricidade estática, para ter início uma explosão.

Além disso, com o bagaço também não é diferente. Os restos da cana também são combustíveis potentes. Assim, seu descarte em grandes quantidades também é bastante perigoso, principalmente em espaços confinados.

 

Conclusão

Os riscos de explosão são mais comuns do que se imagina, principalmente nas indústrias. Existem diversos fatores que podem causar acidentes e muitas pessoas (até os próprios funcionários) nem sabem.

Portanto, é fundamental seguir sempre as normas regulamentadoras, que existem justamente para garantir a segurança nesses espaços. Além disso, devem ser feitas manutenção e verificação constante dos locais, bem como usar sempre equipamentos adequados, como os intrinsecamente seguros.

 

Saiba mais sobre Lanternas Intrinsecamente Seguras (antiexplosão)