Os 7 Pecados Capitais da Segurança do Trabalho

Já falamos sobre os 10 Mandamentos da Segurança do Trabalho, mas também é importante falarmos daquilo que você NÃO deve fazer: os 7 Pecados Capitais da Segurança do Trabalho. Listamos todos eles nesse post, confira:

 

1. Negligência

 

Das mais básicas às mais complexas regras de segurança, todas devem ser seguidas à risca para garantir a segurança da equipe. No entanto, na maioria das empresas isso não acontece. 

Seja por preguiça ou por confiar na sorte, muitos funcionários, até mesmo por ordens de superiores, ignoram as normas de segurança no dia a dia de trabalho, mesmo em atividades de risco. 

Devemos sempre lembrar que as normas existem por um motivo e, por mais que a chance de algo acontecer seja mínima, é sempre melhor prevenir que remediar – ou, em alguns casos, lamentar, já que remediar não é mais possível. 

 

2. Ganância

 

O segundo pecado, ligado ao primeiro, é a ganância. Geralmente parte dos superiores que, para economizar com os custos, decidem investir em EPIs mais baratos e pouco eficazes, isso quando não optam por simplesmente não comprar os EPIs. 

E esse pecado não acomete apenas os EPIs, outras normas de segurança do trabalho também acabam sendo negligenciadas em nome do dinheiro. Como já dissemos antes, prevenir é sempre melhor que remediar, e as regras estão aí por um motivo. 

 

3. Ausência de sinalização

 

A sinalização adequada é uma medida simples mas altamente eficiente para a prevenção de acidentes. Assim, sua ausência pode causar problemas, deixando o trabalhador confuso ou sem informações. 

Por isso, existem duas normas específicas para a sinalização em locais de trabalho. A primeira é a NR-26, que determina o uso das cores para a sinalização. Em seguida temos a NBR 7195, que especifica as cores específicas para cada sinalização (vermelho para equipamentos de combate a incêndios, branco para setas de circulação etc.). 

 

4. Falta de incentivo e treinamento para o uso de EPIs

 

Como já mencionamos no item 2, o uso de EPIs é de extrema importância para garantir a segurança dos funcionários, independente da indústria. No entanto, não basta só adquirir os melhores equipamentos e esperar que eles sejam usados da forma correta.

Devem ser fornecidos treinamentos, além da implementação de políticas de conscientização, para ensinar aos trabalhadores sobre o uso correto dos EPIs, bem como sua importância. Além disso, também é necessária supervisão constante para garantir que os equipamentos estão sendo utilizados. 

Uma medida muito comum também implementada nesse sentido são as comemorações ao atingir um bom número de dias sem acidentes — isso motiva a equipe a seguir mais à risca as normas, incluindo o uso de EPIs. 

 

5. Ausência de DDS

 

Outro ponto muito importante para a segurança (e para o trabalho de forma geral) é a comunicação. É aí que entra o DDS, Diálogo Diário de Segurança. A técnica consiste em um diálogo feito todos os dias antes do expediente, orientando os colaboradores sobre as medidas de segurança.

Assim, você refresca a memória dos trabalhadores sobre as normas e garante que todos estejam cientes dos procedimentos. Além disso, uma dica interessante é utilizar casos reais como exemplos, facilitando o entendimento e despertando mais interesse nos colaboradores. 

 

6. Sobrecargas e jornadas longas de trabalho

 

Além do cansaço físico, um expediente longo também causa o cansaço mental, deixando os trabalhadores mais desatentos e com menos motivação/energia para realizar um trabalho bem feito. Essa é a receita perfeita para gerar um acidente. Em um contexto de muita pressão então, o perigo é ainda maior.

Por isso, esteja sempre atento às condições de trabalho de toda equipe, evitando sobrecargas e longas jornadas. Estender a carga de trabalho de um funcionário pode parecer uma boa ideia mas, na maioria dos casos, só vai deixá-lo menos produtivo, diminuindo a qualidade do seu trabalho e aumentando o risco de acidentes. 

 

7. Falta de atualização

 

Assim como em qualquer área, os profissionais de segurança do trabalho precisam se manter atualizados sobre seu setor. As normas estão sempre sendo atualizadas (confira as datas das últimas atualizações em nosso post sobre) e novas técnicas e equipamentos surgem a todo momento. 

No entanto, muitos profissionais se acomodam ou assumem que já sabem de tudo e não precisam se atualizar, o que nunca é verdade. Mesmo se você tiver todos os cursos e anos de experiência, essa é uma área em constante evolução e todos tem que se esforçar para acompanhar as atualizações. 

Felizmente com a internet ficou tudo mais fácil, e existem inúmeros sites, blogs e perfis em redes sociais focados em segurança no trabalho, que compartilham diariamente as últimas notícias do setor. 

 

Conclusão 

Esses foram os 7 Pecados Capitais da Segurança do Trabalho, os principais erros do setor que você deve evitar a todo custo para garantir a segurança da equipe. É claro que existem muitas outras regras, e por isso é fundamental estar sempre estudando não só as últimas novidades, mas também retomando as normas básicas. 

Esperamos que esse post tenha ajudado a reforçar sua memória sobre os fundamentos da segurança do trabalho e a tornar sua empresa mais segura. 

Aproveite para conferir também nosso post sobre tudo que você precisa saber sobre iluminação para espaços confinados

Atendimento Raclite
Selecione o tipo de atendimento